white.right.so.write
Well it’s been a long time, long time now
Since I’ve seen you smile
And I’ll gamble away my fright
And I’ll gamble away my time
(Nantes - Beirut)
Wish u a good-day!

Wish u a good-day!

"Sou só uma garota ferrada tentando encontrar minha paz de espírito"

Quando você vem ou não?O que você quer de mim?Deixo por aíO que você tem?De onde você é?Pode me esquecerSe você quiserOu se deixar choverSe você vier

Quando você vem ou não?
O que você quer de mim?
Deixo por aí
O que você tem?
De onde você é?
Pode me esquecer
Se você quiser
Ou se deixar chover
Se você vier

Desapego.

Desapego.

A quadro é o lugar da arte?

Sandubinha das 20:00

Incrível, como um sanduíche pode dizer muita coisa sobre sua vida.

Se todo dia você pede um sabor, e certo dia se depara com a falta do seu sabor favorito. A reação que tomará em relação a qual outro sabor irá pedir poderá dizer muito sobre você. Pelo menos disse sobre mim.

Se ficar pedido, como eu, sentir desconforto e insatisfação, ficar horas sem saber qual a escolha certa, pairando, e mudando de ideia a cada segundo. Talvez deva, como eu, repensar como  vem reagindo em relação as mudanças, ou aos fatos que aparecem inesperadamente.

Talvez eu, você, tenhamos que nos arriscar mais, buscar mais sabores de sanduíches, talvez o novo seja melhor, talvez seja interessante ter menos medo do sabor ainda não provado. E talvez também seja interessante fazer da mudança um hábito, ao invés do comodismo.

O sanduíche de frango é bom, o de queijo pode ser melhor.

depredando:

Van Gogh saúda a chegada da Primavera.COMPARTILHE

depredando:

Van Gogh saúda a chegada da Primavera.
COMPARTILHE

À Margareth

Resolvi hoje fazer uma homenagem para uma pessoa, mesmo que simples, e mesmo que esta pessoa não vá ver.

Quando eu era criança/pré-adolescente, eu conheci uma pessoa que me ensinou muita coisa, o nome dela era Margareth, a Ret Carvalho. Ela me ensinou a pintar quadros,  aprendi muita coisa com ela; as sombras, as linhas do horizonte, as luzes, e a “quemar” (como ela dizia) - eu sempre ficava na dúvida se era quemar, ou queimar, e ela que pronunciava errado. "quemar" era quando pintávamos algo com cor escura e depois colocávamos cores mais claras, dando o efeito de luminosidade.

Atualmente eu não pinto quadros, não por ela não estar por perto, mas por algum motivo eu perdi a vontade. Fato estranho, de certa forma,  porque naquela época eu cheguei até a vender quadros por preços consideráveis.

A pouco tempo atrás eu resolvi terminar um quadro que eu tinha deixado de lado, peguei minha maleta de tintas e lembrei do azul cerúleo.
Azul cerúleo sempre foi a cor que a Margareth dizia que eu tínhamos que pintar o céu.

Daí me veio a lembrança dela, melhor dizendo, ela não está mais aqui, porém com certeza deixou um pedacinho dela em cada pessoa que conheceu, conviveu ou ensinou alguma coisa.

Margareth, espero que você esteja bem, sempre que eu pintar um céu azulzinho de um dia lindo, vou lembrar de você. Um céu azul cerúleo.

 

Texto escrito em 2010.

*Voltei a pintar* Ret, você você estará sempre no meu coração.